Dra. Lise Bocchino

ECOCARDIOGRAMA

ECOCARDIOGRAMA TRANSESOFÁGICO

       O que é um ecocardiograma?

Um ecocardiograma é um exame complementar de diagnóstico que se baseia na utilização de ultra-sons para obter imagens em movimento do coração e dos vasos sanguíneos que lhe estão próximos. Os ultra-sons emitidos pelo equipamento utilizado (ecógrafo) são reflectidos de forma diferente pelas várias estruturas cardíacas, permitindo criar imagens que são visualizadas num monitor. O ecocardiograma utiliza-se para estudar alterações cardíacas morfológicas e funcionais. Existem vários tipos de ecocardiogramas, sendo o ecocardiograma transesofágico (ETE) um deles.

       O que é e como é realizado um ecocardiograma transesofágico?

O ecocardiograma transesofágico é um tipo de ecocardiograma em que o pequeno transdutor do ecógrafo é posicionado no esófago, imediatamente atrás do coração. Dado que o transdutor fica posicionado perto do coração e não sofre interferência de estruturas como a parede torácica ou os pulmões, o ecocardiograma transesofágico tem a vantagem de permitir obter imagens mais detalhadas do que o ecocardiograma transtorácico (em que o transdutor é colocado sobre a parede torácica). Assim, é particularmente útil nos pacientes em que o ecocardiograma transtorácico não permite obter imagens adequadas e na avaliação de estruturas cardíacas posteriores (que devido à posição normal do coração na cavidade torácica se encontram longe da parede do tórax e perto do esófago).

O ecocardiograma transesofágico é realizado com o paciente deitado. É introduzida através da boca até ao esófago uma sonda de ecografia com um transdutor que emite ultra-sons e capta os reflectidos pelo coração, traduzindo-os em imagens que ficam patentes no monitor do ecógrafo.

Embora não seja dolorosa, a progressão da sonda até ao esófago pode causar algum incómodo. Assim, este exame é realizado sob sedação ligeira administrada através de soro endovenoso, sendo também  feita uma aplicação de anestesia local (em spray) na orofaringe. A sedação não implica o internamento do doente. Normalmente, a recuperação requer um período de repouso de cerca de 30 minutos, podendo posteriormente o doente ter alta. Durante os noventa minutos posteriores ao exame o paciente não deve ingerior qualquer tipo de alimentos sólidos ou líquidos.

Será de toda a conveniência que no dia do exame o paciente seja acompanhado por alguém que lhe possa prestar o auxílio eventualmente necessário.

       Em que situações é realizado?

A decisão sobre a necessidade de realizar qualquer exame é sempre tomada pelo médico, em função das características individuais de cada paciente e das suas queixas ou doença.

Em regra, o ecocardiograma transesofágico pode ser aconselhado para avaliar alterações cardíacas morfológicas e/ou funcionais na sequência de exames cardíacos anteriores, para esclarecimento de achados desses exames ou quando estes não permitiram obter informações suficientes ou fidedignas.

       Que limitações tem?

O ecocardiograma transesofágico é uma técnica que pode falhar lesões e diagnósticos, mesmo com um exame tecnicamente adequado. A realização de um ecocardiograma transesofágico pode estar contra-indicada quando existe patologia esofágica.

       Quando tempo demora?

A realização de um ecocardiograma transesofágico tem uma duração variável; pode considerar-se uma duração mínima e máxima de cerca de 15 e de 45 minutos, respectivamente.

Depois de terminado o exame torna-se necessário aguardar algum tempo até que a recuperação esteja completa, período que pode ser passado em repouso, na sala de espera ou num local específico para o efeito. Posteriormente, o paciente poderá abandonar o hospital. Embora o ecocardiograma transesofágico não seja um exame demorado, o facto de ser realizado sob sedação, ou o desconforto que pode causar quando não o é, aconselham a que a manhã ou a tarde da sua realização sejam reservadas apenas para o exame.

       É necessário alguma preparação?

A realização de um ecocardiograma transesofágico requer um período de jejum prévio de seis horas. Serão facultadas quando da marcação do exame todas as informações necessárias sobre esta preparação (em mão, através de correio electrónico, correio normal ou fax). Estas instruções devem ser seguidas escrupulosamente, sob pena de não ser possível realizar o exame ou deste não ter qualquer utilidade.

       Existem efeitos secundários, riscos ou complicações associados à realização de um ecocardiograma transesofágico?

Os efeitos associados à sedação desaparecem geralmente no prazo de poucas horas. Os riscos associados à realização de um ecocardiograma transesofágico são raros, mas existem, tal como acontece com qualquer outro exame em que sejam usados aparelhos ou medicamentos. Durante alguns dias depois do exame pode ser perceptível algum incómodo na garganta associado à passagem da sonda. Entre os riscos raros possíveis incluem-se processos inflamatórios, perfuração do esófago e hemorragias esofágicas. Para reduzir o risco de ocorrência de quaisquer complicações é fundamental que o médico esteja informado sobre alergias, outras doenças presentes ou tratamentos em curso.

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: